sexta-feira, 10 de julho de 2009


Águas do amor

Jamais represar as águas que escorrem por nossas mãos ...
Tão pouco as fontes que jorram de nossas almas
Torrentes de amor, carinho, respeito jamais devem ser represadas.
Liberarmos ou não, é imprescindível para o seu perfeito fluir
Essas águas tem o costume de nutrir nossos vales
e até mesmo vidas ressequidas pelo tempo.

Arnalda Rabelo

3 comentários:

  1. Oi

    Te convido pra conhecer meu Blog e minhas idéias.
    Qdo. tiver um tempinho, dá um pulo lá.

    http://www.julio-verdi.blogspot.com/


    Bjs


    Júlio Verdi

    ResponderExcluir
  2. Arnalda,

    Vim aqui em visita, ler seus lindos poemas e te desejar um ótimo Final de Semana, com muito amor e paz!

    Um beijo,

    Reggina Moon

    ResponderExcluir
  3. Minha amiga de sempre...

    Se tem algo que podes falar com graça e muita verdade..é sobre as águas do amor.

    Ao longo desses anos tenho visto
    o amor que não costuma reter em suas mãos
    na vida de quem de vc se aproxima.

    Sou grata a Deus pela sua vida.
    Beijosss

    Nicinha.

    ResponderExcluir



Os direitos autorais são protegidos pela lei nº 9610/98, violá-los é crime estabelecido pelo artigo 184 do Código Penal Brasileiro.